Asma e inflamação

O que é inflamação crônica?

Você ouve falar muito sobre inflamação crônica quando as pessoas falam sobre asma. Isto porque ela é um componente fundamental da asma.

A inflamação crônica está relacionada a um aumento da sensibilidade das vias aéreas a uma variedade de estímulos, o que causa ataques periódicos de chiado, falta de ar, opressão torácica e tosse. Está também associada com a obstrução das vias aéreas tipicamente observada em pessoas com asma.

Pesquisas clínicas mostram que crises repetidas de asma podem levar a inflamação e constrição persistente das vias aéreas, o que pode resultar em uma deterioração gradual da função pulmonar com o passar do tempo.

Há uma variedade de fatores que colocam uma pessoa em risco de desenvolver asma.

Fatores predisponentes

Por razões não totalmente compreendidas, algumas pessoas podem ser geneticamente sensíveis ao desenvolvimento da asma. E, embora a asma possa afetar qualquer pessoa, parece ser mais prevalente entre meninos do que entre meninas.

Fatores causais

Os fatores causais sensibilizam as vias aéreas e causam o início da asma. Alérgenos, tais como ácaros de pó doméstico, pêlos de animais, penas, pólen e fungos; certos alimentos e medicamentos; e exposições a determinados locais de trabalho são conhecidos por tornar as vias aéreas excessivamente sensíveis, podendo resultar em crises de asma em algumas pessoas.

Nos últimos anos, evidência substancial tem revelado, cada vez mais, uma forte associação entre alergias e asma. De fato, mais de 80% das pessoas com asma são alérgicas a um ou mais alérgenos.

O ácaro de pó doméstico é o alérgeno mais comumente associado com a asma. Até 80% das crianças e adultos jovens asmáticos apresentam teste positivo para alergia a ácaros de pó doméstico. O ácaro de pó doméstico parece ser igualmente predominante em áreas rurais e  urbanas. Em casa, as maiores concentrações de ácaros são encontradas na roupa de cama e colchões.

Estima-se que entre 2 e 5% das pessoas com asma experimentam sintomas causados por exposição a substâncias no local de trabalho ou no ambiente em que vivem. Algumas substâncias conhecidas por causar a asma são tinta, pó de madeira, pó de cereais, pólens e corantes sintéticos. Inalar uma dessas substâncias não significa que você desenvolverá asma; entretanto, parece que algumas pessoas podem ser geneticamente predispostas a alergias que podem ser provocadas por exposição a uma dessas substâncias.

Fatores contribuintes

Acredita-se que os fatores contribuintes aumentam a   probabilidade de uma pessoa desenvolver asma quando exposta a um fator causal e incluem infecções respiratórias, fumaça de cigarro, poluição do ar e outros.

Embora não haja evidência direta que implique a infecção respiratória viral como uma causa da asma, sabe-se que ela pode exacerbar a asma atuando como um fator desencadeante.

Crianças pequenas são particularmente propensas a apresentar infecções respiratórias virais que podem predispô-las a uma recorrência de bronquite (inflamação dos brônquios). Pesquisas mostraram que até 50% dessas crianças apresentam diagnóstico de asma em período mais tardio da vida.

Deve ser observado que o tabagismo passivo tem sido relacionado a aumento no número e na gravidade dos distúrbios respiratórios, incluindo rinite alérgica, bronquite, pneumonia e infecções do ouvido e do trato respiratório superior (o que inclui o nariz, a garganta, os seios paranasais e a laringe).

Asma e inflamação
Rolar para o topo