Consumo de energéticos oferece diversos riscos

As bebidas energéticas se tornaram populares por darem aquela energia extra para quem está cansado e, que por algum motivo, precisa ficar alerta e ativo. Porém, essas bebidas podem atingir esse objetivo trazendo riscos para o corpo.

Organismos diferentes reagem de formas distintas às substâncias, mas alguns efeitos colaterais podem ser esperados, afetando a maioria dos consumidores: o aumento na taxa de batimento cardíaco, palpitações e irregularidade de batimento cardíaco, aumento da taxa de pressão sanguínea, insônia e outras perturbações de sono, aumento na produção de urina e hiperglicemia.

Um ingrediente presente nessas bebidas exige atenção especial – a cafeína. Pais e educadores devem estar atentos ao consumo dos energéticos por jovens. Crianças são especialmente mais vulneráveis aos danos causados pela cafeína e não devem consumir mais do que 100 mg da substância por dia. Por isso, adultos devem monitorar o consumo de bebidas cafeinadas por menores de idade e explicar os perigos que elas oferecem. Para adultos, a quantidade limite de consumo diário de cafeína é 500 mg. Porém, indivíduos que sofrem de pressão alta, problemas cardíacos, problemas de sono ou que tomam medicamentos devem estar ainda mais atentos à quantidade da substância que consomem.

Ao consumir um energético, esteja atento aos ingredientes descritos e às quantidades determinadas na embalagem. Em caso de dúvida ou de uma reação adversa, um médico deve ser consultado para que não ocorram danos ao corpo do consumidor.

Fonte: JAMA – The Journal of the American Medical Association

Consumo de energéticos oferece diversos riscos
Rolar para o topo