Crianças preferem a medicina alternativa

Crianças que enfrentam problemas neurológicos comuns, como as dores de cabeça, são mais favoráveis a métodos alternativos de tratamentos do que a maior parte da população.

De acordo com um estudo desenvolvido na Mayo Medical School, nos Estados Unidos, os tratamentos mais procurados por crianças lidando com enxaquecas, epilepsia e condições semelhantes são os que trabalham a mente e o corpo, como a meditação e técnicas de respiração.

O estudo não esclarece o porquê de as crianças fazerem essas escolhas, mas condições neurológicas respondem de forma única a terapias alternativas, já que tanto a doença quanto o tratamento envolvem o sistema nervoso central.

Os pesquisadores acreditam que os resultados são promissores por mostrarem que as crianças não ficam debilitadas pelas doenças. Ao contrário, a situação faz com que elas participem ativamente das decisões no próprio tratamento, causando até mesmo um sentimento de poder sobre a condição. Como os sintomas de algumas doenças neurológicas são imprevisíveis, a criança pode sentir que perdeu o controle. Assim, é benéfico que ela se sinta no domínio da situação.

A pesquisa foi apresentada no 64ª reunião anual da American Academy of Neurology.

Fonte: LiveScience

Crianças preferem a medicina alternativa
Rolar para o topo