Doença inflamatória intestinal na infância aumenta o risco de câncer

As crianças com doença inflamatória intestinal (DII) enfrentam um risco aumentado de câncer que persiste na idade adulta, estando especialmente elevado para o câncer gastrointestinal, de acordo com um estudo publicado na revista BMJ.

Pediatras do Instituto Karolinska, em Estocolmo, na Suécia, compararam 9.405 pacientes na Suécia que foram diagnosticados com DII antes dos 18 anos de idade a um grupo controle de 92.870 pessoas sem DII.

O risco de câncer até uma idade média de 30 anos foi de 3,3 casos por 1.000 anos-pessoa entre aqueles com DII. Isso em comparação com 1,5 casos por 1.000 anos-pessoa no grupo controle. O risco de câncer aumentou no primeiro ano após o diagnóstico de DII e manteve-se alto além de cinco anos de seguimento, especialmente para câncer gastrointestinal, como no cólon, intestino delgado e fígado. Doença hepática crônica, colite prolongada e história familiar de câncer inicial foram fatores de risco para qualquer câncer em indivíduos diagnosticados com DII como crianças.

Os dados mostram que os pacientes com DII de início da infância têm um risco aumentado de câncer, especialmente câncer gastrointestinal, neoplasias linfoides e câncer de pele, tanto na infância quanto mais tarde na vida.

Fonte: BMJ 2017; 358 DOI:10.1136/bmj.j3951.