Falar mais de uma língua afasta o risco de demência

Nos dias atuais é cada vez maior a necessidade de se falar mais de um idioma. Além de aumentar as chances de conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho, ser bilíngüe ajuda a proteger contra os sintomas de demência.

A pesquisa, publicada na revista especializada Trends in Cognitive Sciences, mostra que o bilinguismo melhora a chamada ‘reserva cognitiva’, o mesmo efeito protetor que a atividade física ou mental estimulante tem no cérebro, o que pode adiar o começo dos sintomas nas pessoas que sofrem com demência.

Mais informações: United Press International

Falar mais de uma língua afasta o risco de demência
Rolar para o topo