Inca identifica 19 tipos de câncer que podem estar relacionados ao trabalho

O levantamento Diretrizes de Vigilância do Câncer Relacionado ao Trabalho, divulgado hoje (30) pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), identificou 19 tipos de tumores malignos que podem estar relacionados ao trabalho.

Além dos vilões já conhecidos como amianto, radiação solar e agrotóxicos, o estudo inclui 112 substâncias cancerígenas identificadas no ambiente de trabalho, como poeiras de cereal e de madeira (veja alguns exemplos na tabela abaixo). O estudo mostra também que os casos mais comuns da doença relacionada ao trabalho são leucemia, câncer de pulmão, no nariz, de pele, na bexiga, na pleura e na laringe.

Salões de beleza

Cabeleireiros e funcionários de salões de beleza estão entre as ocupações com alto risco de desenvolvimento de câncer, devido ao contato direto com tinturas, formol e outras químicas.

De acordo com a coordenadora do estudo, Ubirani Otero,o documento serve como alerta para a população, sobretudo, os trabalhadores e para as autoridades, que devem reavaliar as políticas públicas hoje existentes. Ela explicou que a relação câncer e trabalho no Brasil está subdimensionada, o que prejudica o plano de ação de enfrentamento ao câncer.

“É importante que o médico pergunte sobre o tipo de ocupação do paciente com câncer e que as pessoas prestem mais atenção a que tipo de substâncias estão expostos no seu dia a dia e que informem aos seus médicos sobre isso”.

De acordo com o estudo, cerca de 46% dos casos de câncer relacionados ao trabalho não são notificados por falta de mais informação a respeito. Dos 113,8 mil benefícios de auxílio-doença por câncer dados pela Previdência Social, apenas 0,66% estavam registrados como tendo relação ocupacional.

Em países com mais pesquisas sobre o tema e políticas públicas voltadas para o câncer relacionado ao trabalho, como Espanha e Itália, casos de câncer ocupacional variam entre 4% e 6% do total de canceres e na maioria das estimativas dos países industrializados esse tipo de câncer corresponde a uma média de 5% dos casos da doença.

Veja alguns tipos de câncer por exposição ambiental e/ou laboral

Tipo de câncer Agentes Ocupações
Cavidade oral,
faringe e laringe
agrotóxicos, amiano,
formaldeído, fuligem de carvão, óleo de
corte, poeira de madeira, de couro, de
cimento, de cereais, de tecidos, silica e
solventes orgânicos
açougueiro, barbeiro,
cabeleireiro, carpinteiro, encanador,
instalador de carpete, mecânico de
automóvel, mineiro, moldador e modelador de
vidro, oleiro e pintor
Mama agrotóxicos, benzeno,
campos eletromagnéticos de baixa frequência,
campos magnéticos, compostos orgânicos
voláteis, hormônios e dioxinas
cabeleireiro, operador
de rádio e telefone, enfermeiro e auxiliar
de enfermagem, comissário de bordo e
trabalho noturno
Pulmão antineoplásicos, amiano,
arsênico, asfalto, ácido inorgânico forte,
acrinonitrila, berílio e compostos, cádmio,
chumbo, emissão de forno de coque e de gases
combustíveis, fuligem, gases (amônia, óxido
de nitrogênio, dióxido de cloro e enxofre),
inseticidas não arsenicais, manganês,
níquel, silica livre cristalina, poeiras de:
carvão, madeira, rocha/quartzo e de cimento,
radônio, urânio e radiação ionizante
bombeiro hidráulico,
encanador, eletricista, mecânico de
automóvel, mineiro, pintor, soldador,
trabalho com isolamento, trabalho em navios
e docas, trabalho na conservação do couro,
trabalho na limpeza e manutenção e soprador
de vidro
Estômago e
esôfago
poeiras da construção
civil, de carvão e de metal, vapores de
combustíveis fósseis, óleo mineral,
herbicidas e ácido sulfúrico
engenheiros eletricista
e mecânico, trabalhadores de extração de
petróleo, motoristas
Bexiga aminas aromáticas,
azocorantes, benzeno, benzidina,
cromo/cromatos, fumo e poeira de metais,
agrotóxicos, hidrocartoneto policíclico
aromático (HPA), óleos e petróleo
cabeleireiro,
maquinista, mineiro, metalúrgico, motorista
de caminhão, pintor, trabalhador de
ferrovia, trabalhador em forno de coque e
tecelão
Leucemias e
mielodisplasias
acrinonitrila, aminas
aromáticas, agrotóxicos, antineoplásicos,
benzeno, butadieno, compostos halogenados,
óxido de metais, radiação, solventes e
tricloroetileno
trabalhador do setor
elétrico e trabalhador da cadeia de petróleo
Pele não
melanoma
arsênico, alcatrão,
creosoto, fuligem, hidrocarbonetos
policíclicos, luz solar, óleo mineral,
radiação ultravioleta e ionizante
agentes de saúde,
carteiro, pedreiro, pescador, salva-vidas,
guarda de trânsito, trabalhador rural e
vendedor
Pele melanoma campo eletromagnético,
radiação ultravioleta e sol
carteiro, farmacêutico,
instalador de telefone, mineiro, químico,
operador de telefone, piloto de avião e
serralheiro elétrico

Mulheres

Ainda segundo a pesquisadora, a crescente inserção de mulheres em certos setores do mercado de trabalho, antes exclusivos dos homens, apontam para a necessidade de novas políticas voltadas para a saúde da mulher.

“Hoje há muitas mulheres trabalhando em postos de gasolina, com maior exposição ao benzeno; na construção civil, trabalhando com telhas de amianto, cimento; como mecânicas, ou seja, em várias novas situações de risco”.

Para o o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador do Ministério da Saúde, Guilherme Franco Netto, a publicação é inédita e mostra o tamanho do desafio para os trabalhadores, gestores do Sistema Único de Saúde, do Ministério do Trabalho, da Previdência no diagnóstico, na prevenção, assistência e vigilância nessa área..

“Esse documento permite que organizemos integradamente [governos e órgãos de saúde]os conjuntos de ações para combater o câncer relacionado ao ambiente de trabalho. Hoje, as medidas são muito pontuais. Além de nos dar suporte técnico, mostra uma dívida [do Estado] com a sociedade, que deve ser prontamente sanada”.

Guilherme Netto lembrou ainda que após o boom industrial da década de 70, somente agora casos de câncer antes incomuns estão aparecendo e que é fundamental diagnosticar esses casos, notificar e prevenir para que novos casos não aconteçam. Segundo ele, os sindicatos têm um papel vital principalmente no processo de prevenção.

“Ninguém do mercado vai apresentar uma lista dos problemas que um empregado pode ter em função de determinado trabalho. O papel do sindicato, por exemplo, é muito importante nesse sentido para alertar os trabalhadores sobre essas substâncias”, completou Netto.

Fonte: BOL Notícias

Inca identifica 19 tipos de câncer que podem estar relacionados ao trabalho
Rolar para o topo