Sintomas da exposição ao mercúrio podem ser irreversíveis

Estudioso dos ciclos químicos do mercúrio na bacia amazônica há 30 anos, o norte-americano Bruce Forsberg diz que pessoas contaminadas sofrem uma queda gradual na capacidade motora.

“São pessoas que sobrevivem da pesca e estão perdendo a destreza das mãos”, afirma.

Segundo o pesquisador, os estudos não apontam em que momento os sinais aparecem. O pesquisador do Instituto de Química da Unesp Vinícius Marques Gomes, diz que o sistema nervoso central é o alvo do metilmercúrio e a falta de coordenação motora é o primeiro sinal clínico.

Surdez e perda visual, olfativa e do paladar são consequências da intoxicação e, dependendo do tempo de exposição, os sintomas são irreversíveis.

Forsberg diz que trabalhos já mostram evidências de efeitos neurológicos. Eles são permanentes e, em muitos casos, passados da mãe para o filho.”

“Há casos de retardo mental de crianças. Quanto maior a concentração no organismo da mãe, maior a carga passada para a criança”, diz Gomes.

Fonte: BOL Notícias

Sintomas da exposição ao mercúrio podem ser irreversíveis
Rolar para o topo