Todo perfeccionismo tem um lado ruim

Pessoas perfeccionistas buscam sempre dar seu melhor em tudo, o que nos leva a crer que também são exemplos de como manter uma vida saudável. Porém, uma nova pesquisa aponta não só os benefícios, mas os perigos deste comportamento.

Embora haja um lado positivo – os perfeccionistas são rígidos consigo mesmos, levando tratamentos a sério, também há conseqüências: eles podem sofrer pressão mental quando cometem erros, e costumam resistir para pedir ajuda de outras pessoas com medo de revelar que na verdade são “imperfeitos”.

Estudos mostram que o traço de personalidade perfeccionista tem ligação com saúde física ruim e aumento do risco de morte. Porém, os pesquisadores ainda não sabem como essa característica afeta a saúde dos pacientes. Eles suspeitam que níveis elevados de estresse e ansiedade relacionados com o perfeccionismo podem contribuir para a diminuição do tempo de vida.

A pessoa perfeccionista quer ser perfeita em vários aspectos da sua vida. Segundos os cientistas, é normal que a pessoa seja perfeccionista fazendo aquilo que gosta – seu emprego, por exemplo. Mas não é saudável que a pessoa use em casa os mesmos critérios para avaliar sua família, o que pode causar estresse. Alguns trabalhos anteriores já ligaram o perfeccionismo com várias doenças, incluindo dores de cabeça, dor crônica e asma.

Outra pesquisa classificou três diferentes dimensões do perfeccionismo: auto-orientado, em que os indivíduos impõem sobre si mesmos padrões elevados; socialmente prescrito, onde os indivíduos sentem que os outros esperam que eles sejam perfeitos, e orientado sobre os outros, no qual os indivíduos estabelecem elevados padrões sobre os outros.

Os investigadores descobriram que o perfeccionismo socialmente prescrito foi associado com a pior saúde física, ou seja, as pessoas tiveram mais problemas de saúde, mais visitas médicos, mais dias fora do trabalho, e quando solicitados a classificar a sua saúde, se deram baixas notas.

Por outro lado, o perfeccionismo auto-orientado foi associado à melhor saúde física. A explicação pode partir de como as pessoas se sentem. Os sentimentos negativos, como ansiedade e perturbação, podem explicar uma saúde mais precária. Aqueles que sentem que os outros esperam que eles sejam perfeitos também podem experimentar declínios na saúde por se distanciar das outras pessoas, do apoio de amigos e familiares.

No entanto, a via que liga o perfeccionismo à saúde é provavelmente mais complexa, e os cientistas apostam em mais estudos para poder ajudar essas pessoas que vivem com expectativas tão irrealistas como a perfeição.

Fonte: HypeScience

Mais informação: LiveScience